* * * * Imprensa mundial dá amplo destaque à falsa história do assalto aos nadadores americanos - Itapetinga Acontece
Jornais e portais norte-americanos e de todo mundo dão amplo destaque nesta quinta-feira à conclusão da Polícia Civil do Rio de Janeiro de que os nadadores olímpicos norte-americanos Ryan Lochte, James Feigen, Gunnar Bentz e Jack Conger mentiram ao afirmar que foram assaltados à mão armada no Rio de Janeiro na madrugada do último domingo.

Uma investigação confirmou que o quarteto criou a história do falso assalto para encobrir uma briga em um posto de gasolina, na Barra da Tijuca, antes de voltar à Vila dos Atletas pela manhã. Alcoolizados, eles danificaram alguns objetos e uma porta no local. Em seguida, seguranças teriam repreendido os americanos e chamado a Polícia Militar. Antes, porém, os nadadores pagaram o prejuízo e foram embora.

O campeão olímpico Ryan Lochte teria sido o atleta mais exaltado na confusão.

A imprensa norte-americana repercutiu o caso com grande destaque. O portal da rede de TV CNN diz que “Nadadores dos EUA vandalizaram posto de gasolina no Rio e entraram em luta”. Na mesma linha, o The New York Times desta que “Ryan Lochte mentiu sobre assalto à mão armada”.

O portal do jornal The Washington Post lembra que a investigação segue no Brasil com depoimentos de três nadadores, já que Ryan Lochteretornou aos Estados Unidos na segunda-feira, dia seguinte ao incidente. “História dos nadadores americanos assaltados no Rio começa a ser desvendada”, diz a manchete.

A rede de TV NBC destaca: “Nadadores norte-americanos não foram roubados. Inventaram história”. O diário econômico The Wall Street Journal enfatiza: “Nadadores norte-americanos maquiaram história de roubo”.

”O americano feio”, diz o portal The Huffington Post sobre Ryan Lochte.

 
Fonte: mg.superesportes

Imprensa mundial dá amplo destaque à falsa história do assalto aos nadadores americanos

Jornais e portais norte-americanos e de todo mundo dão amplo destaque nesta quinta-feira à conclusão da Polícia Civil do Rio de Janeiro de que os nadadores olímpicos norte-americanos Ryan Lochte, James Feigen, Gunnar Bentz e Jack Conger mentiram ao afirmar que foram assaltados à mão armada no Rio de Janeiro na madrugada do último domingo.

Uma investigação confirmou que o quarteto criou a história do falso assalto para encobrir uma briga em um posto de gasolina, na Barra da Tijuca, antes de voltar à Vila dos Atletas pela manhã. Alcoolizados, eles danificaram alguns objetos e uma porta no local. Em seguida, seguranças teriam repreendido os americanos e chamado a Polícia Militar. Antes, porém, os nadadores pagaram o prejuízo e foram embora.

O campeão olímpico Ryan Lochte teria sido o atleta mais exaltado na confusão.

A imprensa norte-americana repercutiu o caso com grande destaque. O portal da rede de TV CNN diz que “Nadadores dos EUA vandalizaram posto de gasolina no Rio e entraram em luta”. Na mesma linha, o The New York Times desta que “Ryan Lochte mentiu sobre assalto à mão armada”.

O portal do jornal The Washington Post lembra que a investigação segue no Brasil com depoimentos de três nadadores, já que Ryan Lochteretornou aos Estados Unidos na segunda-feira, dia seguinte ao incidente. “História dos nadadores americanos assaltados no Rio começa a ser desvendada”, diz a manchete.

A rede de TV NBC destaca: “Nadadores norte-americanos não foram roubados. Inventaram história”. O diário econômico The Wall Street Journal enfatiza: “Nadadores norte-americanos maquiaram história de roubo”.

”O americano feio”, diz o portal The Huffington Post sobre Ryan Lochte.

 
Fonte: mg.superesportes

Nenhum comentário