Seleção volta a campo no próximo sábado (22), às 16h, na Arena Corinthians, contra o Peru. No mesmo horário, Venezuela enfrenta a Bolívia no Mineirão

        Tiago Caldas/Estadão Conteúdo

O Brasil empatou sem gols com a Venezuela, na noite desta terça-feira (18), na Arena Fonte Nova, em Salvador (BA), e ainda não conseguiu garantir a classificação para as quartas de final da Copa América.

Para a seleção se classificar antes de voltar a campo pela última rodada da primeira fase, Uruguai e Chile precisam vencer, respectivamente, Japão e Equador, pelo grupo C. Assim, o Brasil garantiria pelo menos ficar entre os dois melhores terceiros colocados. Caso contrário, precisa de ao menos um empate no próximo jogo, contra o Peru.

Os primeiros lances perigosos do jogo saíram dos pés de David Neres, em uma entrada pelo lado esquerdo e um chute para fora, aos nove minutos, e de Richarlison, que deu o primeiro chute em direção ao gol, aos 15 minutos, com o goleiro Fariñez espalmando para fora.


Na primeira metade da etapa inicial, o Brasil tentou pressionar com alguns escanteios e tentativas de jogadas aéreas.

Leia também: A falta que o amor e ódio a Neymar fez na estreia da seleção brasileira

Um erro no escanteio do Brasil gerou o primeiro contra-ataque para a seleção venezuelana. O lance terminou com o goleiro Alisson pegando sem grandes dificuldades uma tentativa de cruzamento na área.

Pouco depois, a seleção venezuelana novamente contra-atacou e, dessa vez com mais perigo, o atacante Rondón cabeceou próximo à trave direita de Alisson.

O jogo seguia com o Brasil com muito mais posse de bola e tentando chegar ao gol, enquanto a seleção venezuelana buscava os contra-ataques e arriscava jogadas aéreas para ameaçar o gol de Alisson.

O Brasil chegou a fazer o primeiro gol aos 38 minutos, com Roberto Firmino, que dominou e chutou uma bola uma bola cruzada por Daniel Alves, mas o árbitro chileno Julio Bascuñan marcou falta do atacante brasileiro. E o primeiro tempo terminou sem gols.

O Brasil voltou para o segundo tempo já com alteração no ataque: saiu Richarlison e entrou Gabriel Jesus. E o primeiro lance de perigo da seleção foi justamente com Jesus, aos 11 minutos, com um chute da entrada da área que saiu à direita do gol.

Três minutos depois, Gabriel Jesus tenta chutar para o gol, a bola desvia e sobra para Firmino, que cruzou para Jesus marcar. No entanto, o juiz foi verificar o VAR e marcou impedimento no ataque brasileiro.

Pouco antes do gol anulado, Tite fez a segunda alteração na seleção, tirando Casemiro para colocar Fernandinho. E a última substituição feita pelo treinador brasileiro foi a entrada de Everton no lugar de David Neres, aos 26 minutos.

Aos 40 minutos, a torcida na Arena Fonte Nova começou a vaiar a seleção brasileira. Everton arrancou pela esquerda, passou por dois venezuelanos e mandou para o meio da pequena área, para Philippe Coutinho empurrar para as redes. Novamente o juiz consultou os árbitros de vídeo e anulou.

A partida terminou com dois cartões amarelos: o primeiro foi para o venezuelano Murillo, por uma falta em Thiago Silva, aos 36 minutos. Casemiro também foi advertido com cartão amarelo por ir com pé alto em uma disputa de bola cinco minutos depois. Aos 45 do segundo tempo, Figuera também levou amerelo.

O Brasil soma quatro pontos em dois jogo e volta a campo no próximo sábado (22), às 16h, contra o Peru, na Arena Corinthians, em São Paulo. O jogo vai fechar a primeira fase do grupo A e o Brasil precisa de um empate para garantir a primeira colocação.

Também às 16h de sábado, a Venezuela enfrenta a Bolívia no Mineirão.

FICHA TÉCNICA

Brasil 0 x 0 Venezuela

Local: Arena Fonte Nova (Salvador, Bahia)

Data e horário: terça-feira (18 de junho de 2019), às 21h30

Árbitro: Julio Bascuñan (Chile)

Assistentes: Christian Schiemann (Chile) e Claudio Rios (Chile)

Quarto árbitro: Andres Rojas (Colômbia)

Cartões amarelo: Casemiro (Brasil); Figuera e Murillo (Venezuela) 

Brasil: Alisson; Daniel Alves, Marquinhos, Thiago Silva e Filipe Luís; Casemiro (Fernandinho), Arthur e Philippe Coutinho; Richarlison (Gabriel Jesus), Roberto Firmino e David Neres (Everton). Técnico: Tite

Venezuela: Fariñez; Rosales, Osorio, Villanueva e Hernández; Moreno, Herrera (Soteldo), Rincón, Machís (Figuera) e Murillo; Rondón (Josef Martínez). Técnico: Rafael Dudamel




Brasil empata com a Venezuela apos três gols anulados

Seleção volta a campo no próximo sábado (22), às 16h, na Arena Corinthians, contra o Peru. No mesmo horário, Venezuela enfrenta a Bolívia no Mineirão

        Tiago Caldas/Estadão Conteúdo

O Brasil empatou sem gols com a Venezuela, na noite desta terça-feira (18), na Arena Fonte Nova, em Salvador (BA), e ainda não conseguiu garantir a classificação para as quartas de final da Copa América.

Para a seleção se classificar antes de voltar a campo pela última rodada da primeira fase, Uruguai e Chile precisam vencer, respectivamente, Japão e Equador, pelo grupo C. Assim, o Brasil garantiria pelo menos ficar entre os dois melhores terceiros colocados. Caso contrário, precisa de ao menos um empate no próximo jogo, contra o Peru.

Os primeiros lances perigosos do jogo saíram dos pés de David Neres, em uma entrada pelo lado esquerdo e um chute para fora, aos nove minutos, e de Richarlison, que deu o primeiro chute em direção ao gol, aos 15 minutos, com o goleiro Fariñez espalmando para fora.


Na primeira metade da etapa inicial, o Brasil tentou pressionar com alguns escanteios e tentativas de jogadas aéreas.

Leia também: A falta que o amor e ódio a Neymar fez na estreia da seleção brasileira

Um erro no escanteio do Brasil gerou o primeiro contra-ataque para a seleção venezuelana. O lance terminou com o goleiro Alisson pegando sem grandes dificuldades uma tentativa de cruzamento na área.

Pouco depois, a seleção venezuelana novamente contra-atacou e, dessa vez com mais perigo, o atacante Rondón cabeceou próximo à trave direita de Alisson.

O jogo seguia com o Brasil com muito mais posse de bola e tentando chegar ao gol, enquanto a seleção venezuelana buscava os contra-ataques e arriscava jogadas aéreas para ameaçar o gol de Alisson.

O Brasil chegou a fazer o primeiro gol aos 38 minutos, com Roberto Firmino, que dominou e chutou uma bola uma bola cruzada por Daniel Alves, mas o árbitro chileno Julio Bascuñan marcou falta do atacante brasileiro. E o primeiro tempo terminou sem gols.

O Brasil voltou para o segundo tempo já com alteração no ataque: saiu Richarlison e entrou Gabriel Jesus. E o primeiro lance de perigo da seleção foi justamente com Jesus, aos 11 minutos, com um chute da entrada da área que saiu à direita do gol.

Três minutos depois, Gabriel Jesus tenta chutar para o gol, a bola desvia e sobra para Firmino, que cruzou para Jesus marcar. No entanto, o juiz foi verificar o VAR e marcou impedimento no ataque brasileiro.

Pouco antes do gol anulado, Tite fez a segunda alteração na seleção, tirando Casemiro para colocar Fernandinho. E a última substituição feita pelo treinador brasileiro foi a entrada de Everton no lugar de David Neres, aos 26 minutos.

Aos 40 minutos, a torcida na Arena Fonte Nova começou a vaiar a seleção brasileira. Everton arrancou pela esquerda, passou por dois venezuelanos e mandou para o meio da pequena área, para Philippe Coutinho empurrar para as redes. Novamente o juiz consultou os árbitros de vídeo e anulou.

A partida terminou com dois cartões amarelos: o primeiro foi para o venezuelano Murillo, por uma falta em Thiago Silva, aos 36 minutos. Casemiro também foi advertido com cartão amarelo por ir com pé alto em uma disputa de bola cinco minutos depois. Aos 45 do segundo tempo, Figuera também levou amerelo.

O Brasil soma quatro pontos em dois jogo e volta a campo no próximo sábado (22), às 16h, contra o Peru, na Arena Corinthians, em São Paulo. O jogo vai fechar a primeira fase do grupo A e o Brasil precisa de um empate para garantir a primeira colocação.

Também às 16h de sábado, a Venezuela enfrenta a Bolívia no Mineirão.

FICHA TÉCNICA

Brasil 0 x 0 Venezuela

Local: Arena Fonte Nova (Salvador, Bahia)

Data e horário: terça-feira (18 de junho de 2019), às 21h30

Árbitro: Julio Bascuñan (Chile)

Assistentes: Christian Schiemann (Chile) e Claudio Rios (Chile)

Quarto árbitro: Andres Rojas (Colômbia)

Cartões amarelo: Casemiro (Brasil); Figuera e Murillo (Venezuela) 

Brasil: Alisson; Daniel Alves, Marquinhos, Thiago Silva e Filipe Luís; Casemiro (Fernandinho), Arthur e Philippe Coutinho; Richarlison (Gabriel Jesus), Roberto Firmino e David Neres (Everton). Técnico: Tite

Venezuela: Fariñez; Rosales, Osorio, Villanueva e Hernández; Moreno, Herrera (Soteldo), Rincón, Machís (Figuera) e Murillo; Rondón (Josef Martínez). Técnico: Rafael Dudamel




Nenhum comentário