O encontro de Lula e Papa Francisco por um “mundo mais justo e fraterno”

Reunião de cerca de uma hora teve como tema central a desigualdade social


    Foto: Ricardo Stuckert


O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi recebido pelo papa Francisco na manhã desta quinta-feira, 13 de fevereiro. Em sua primeira viagem internacional em quatro anos, Lula teve um encontro de cerca de uma hora com o Pontífice na Casa Santa Marta, no Vaticano. Após a reunião, o ex-presidente publicou em suas redes sociais fotos na companhia do líder da Igreja Católica durante conversa sobre um “mundo mais justo e fraterno”.
Em entrevista ao Brasil de Fato, na quarta-feira, 12 de fevereiro, o teólogo Leonardo Boff garantiu que a desigualdade social era um dos grandes pontos a serem abordados durante o encontro. “ O papa Francisco quer perguntar a Lula como é que ele conseguiu diminuir a desigualdade no Brasil”, disse Boff.
Nesta tarde, durante coletiva de imprensa após o encontro, Lula confirmou o tema da reunião. “Então eu vim, fiquei muito satisfeito com o encontro com o Papa Francisco. Acho que, se todo ser humano, ao atingir 84 anos, tiver a força, a disposição e a garra que ele tem de levantar temas instigantes para o debate, eu acho que a gente pode encontrar soluções mais fáceis”, afirmou.
A viagem de Lula foi intermediada pelo presidente argentino Alberto Fernández, que esteve no Vaticano no final de janeiro, quando anunciou que o papa Francisco receberia o ex-presidente do Brasil.
O encontro se iniciou às 11h30 no horário de Brasília, segundo a assessoria de Lula. Em uma das fotos, durante a reunião, o ex-presidente aparece sendo abençoado pelo pontífice.
No dia 5 fevereiro, Lula manifestou em perfil no Twitter sobre o desejo se expor sua gratidão ao pontífice. “Vou visitar o Papa Francisco para agradecer não só pela solidariedade que teve comigo em um momento difícil, mas sobretudo pela dedicação dele ao povo oprimido. Também quero debater a experiência brasileira no combate à miséria”.


Nenhum comentário