Homem aciona extintor dentro de ônibus e assusta passageiros em Itapetinga - Itapetinga Acontece
  • Quem Somos?


  • Um fato inusitado aconteceu por volta das 11:hs00 desta quinta-feira (09) ,quando um ônibus que transportava alunos cursista de uma auto escola teve que parar por conta de uma nuvem de pó provocada por um extintor de incêndio. O veículo seguia na Avenida Itabuna em direção ao bairro Vila Isabel onde seguiria com destino a cidade de Iguaí-BA. 



    Ao se aproximar da ponte precisamente frente a Estação Rodoviária de Itapetinga, um dos alunos que não foi identificado, talvez não intencionalmente acabou desprendendo o pino de segurança e acionando um extintor de incêndio que se encontrava dentro do ônibus, provocando uma grande nuvem de pó branco e susto aos passageiros.


    O motorista sem visibilidade não teve outra alternativa a não ser parar o veículo para que os ocupantes descessem em segurança para se limparem.


    Nossa reportagem conversou com alguns passageiros, que relataram que  realmente ficaram assustados, motoristas de outros veículos e populares que viram a cena da fumaça branca que saia do ônibus chegaram a pensar que se tratava de um incêndio.


    "Quando eu vi aquela fumaça branca que saia das janelas, do ônibus pensei que estava realmente pegando fogo" disse um Transeunte.



    O pó químico atingiu alguns ocupantes, que podem ter inalado a substância  e saíram sujos, mas apesar do grande susto ninguém se queixou de dores e ferimentos.


    Os ocupantes do ônibus desceram tossindo para se limparem (Fotos Carlos Silva/Redação)

    Quais os riscos para a saúde com exposição a extintores de incêndio químicos?

    De acordo com informações do site EHOW, os extintores de incêndio executam uma função necessária e salvam vidas, mas respirar os produtos químicos utilizados neles pode causar alguns problemas de saúde. Os produtos químicos são de particular preocupação para aqueles que sofrem de doenças e alguma condição clínica. Para usar um extintor de incêndio com segurança, você deve reconhecer os riscos potenciais à saúde dos produtos químicos usados neles.


    Halon (hidrocarbonetos halogenados)

    Os extintores de halon quebram a cadeia dos compostos químicos envolvidos em um incêndio para impedir a combustão. Os compostos de halon utilizados para extinguir os incêndios são nomeados com números, projetados pelo corpo de engenheiros do exército dos EUA, sendo eles 1011, 1202, 1211, 1301 e 2402. Os usuários de extintores de halon devem saber o tipo de composto existente no extintor. Cada composto tem seu próprio conjunto de riscos para a saúde, e os extintores podem ter diferentes concentrações.


    Os riscos de saúde para os extintores de halon incluem asfixia, queimaduras na pele e irritação cutânea e ocular. Inalar compostos de halon em altas concentrações pode causar sintomas no sistema nervoso central, tais como tonturas, inconsciência e formigamento nos braços e pernas. A exposição a compostos de halon também pode causar sensibilização cardíaca, incluindo batimentos cardíacos irregulares ou ataque cardíaco em um caso grave.


    Os extintores de pó seco causam efeitos na saúde quando o usuário inala o pó. Irritação nasal e irritação da garganta, assim como tosse ou desconforto no peito, são resultados desta inalação. Pessoas com quadros clínicos, como a asma, podem ter dificuldade respiratória após exposição a compostos em pó dos extintores de incêndio.


    Gás carbônico

    Os extintores de dióxido de carbono entraram no mercado como uma alternativa para os extintores de incêndio de halon, de acordo com a Agência de Proteção Ambiental dos EUA. Os efeitos para a saúde associados aos extintores de incêndios de dióxido de carbono dependem da concentração. 

    O dióxido de carbono a 34 por cento é letal. Quando a concentração de dióxido de carbono é mais baixa, os efeitos sobre a saúde podem até ser benéficos. Os níveis de dióxido de carbono na concentração de 17 por cento, provocam efeitos sobre a saúde, como perda de consciência, coma e até a morte, de acordo com a Agência de Proteção Ambiental dos EUA. 

    Na concentração de 10 a 15 por cento, os efeitos são perda de consciência, sonolência, tontura e espasmos musculares em poucos minutos de exposição. Níveis entre 7 a 10 por cento causam inconsciência, tontura, dor de cabeça, falta de ar, sudorese e depressão mental. Entre 4 e 7 por cento, o dióxido de carbono provoca dores de cabeça, dificuldade respiratória, crise mental, distúrbios visuais, distúrbios da audição e aumento da pressão arterial.


    Fonte: Itapetinga Acontece







    Homem aciona extintor dentro de ônibus e assusta passageiros em Itapetinga



    Um fato inusitado aconteceu por volta das 11:hs00 desta quinta-feira (09) ,quando um ônibus que transportava alunos cursista de uma auto escola teve que parar por conta de uma nuvem de pó provocada por um extintor de incêndio. O veículo seguia na Avenida Itabuna em direção ao bairro Vila Isabel onde seguiria com destino a cidade de Iguaí-BA. 



    Ao se aproximar da ponte precisamente frente a Estação Rodoviária de Itapetinga, um dos alunos que não foi identificado, talvez não intencionalmente acabou desprendendo o pino de segurança e acionando um extintor de incêndio que se encontrava dentro do ônibus, provocando uma grande nuvem de pó branco e susto aos passageiros.


    O motorista sem visibilidade não teve outra alternativa a não ser parar o veículo para que os ocupantes descessem em segurança para se limparem.


    Nossa reportagem conversou com alguns passageiros, que relataram que  realmente ficaram assustados, motoristas de outros veículos e populares que viram a cena da fumaça branca que saia do ônibus chegaram a pensar que se tratava de um incêndio.


    "Quando eu vi aquela fumaça branca que saia das janelas, do ônibus pensei que estava realmente pegando fogo" disse um Transeunte.



    O pó químico atingiu alguns ocupantes, que podem ter inalado a substância  e saíram sujos, mas apesar do grande susto ninguém se queixou de dores e ferimentos.


    Os ocupantes do ônibus desceram tossindo para se limparem (Fotos Carlos Silva/Redação)

    Quais os riscos para a saúde com exposição a extintores de incêndio químicos?

    De acordo com informações do site EHOW, os extintores de incêndio executam uma função necessária e salvam vidas, mas respirar os produtos químicos utilizados neles pode causar alguns problemas de saúde. Os produtos químicos são de particular preocupação para aqueles que sofrem de doenças e alguma condição clínica. Para usar um extintor de incêndio com segurança, você deve reconhecer os riscos potenciais à saúde dos produtos químicos usados neles.


    Halon (hidrocarbonetos halogenados)

    Os extintores de halon quebram a cadeia dos compostos químicos envolvidos em um incêndio para impedir a combustão. Os compostos de halon utilizados para extinguir os incêndios são nomeados com números, projetados pelo corpo de engenheiros do exército dos EUA, sendo eles 1011, 1202, 1211, 1301 e 2402. Os usuários de extintores de halon devem saber o tipo de composto existente no extintor. Cada composto tem seu próprio conjunto de riscos para a saúde, e os extintores podem ter diferentes concentrações.


    Os riscos de saúde para os extintores de halon incluem asfixia, queimaduras na pele e irritação cutânea e ocular. Inalar compostos de halon em altas concentrações pode causar sintomas no sistema nervoso central, tais como tonturas, inconsciência e formigamento nos braços e pernas. A exposição a compostos de halon também pode causar sensibilização cardíaca, incluindo batimentos cardíacos irregulares ou ataque cardíaco em um caso grave.


    Os extintores de pó seco causam efeitos na saúde quando o usuário inala o pó. Irritação nasal e irritação da garganta, assim como tosse ou desconforto no peito, são resultados desta inalação. Pessoas com quadros clínicos, como a asma, podem ter dificuldade respiratória após exposição a compostos em pó dos extintores de incêndio.


    Gás carbônico

    Os extintores de dióxido de carbono entraram no mercado como uma alternativa para os extintores de incêndio de halon, de acordo com a Agência de Proteção Ambiental dos EUA. Os efeitos para a saúde associados aos extintores de incêndios de dióxido de carbono dependem da concentração. 

    O dióxido de carbono a 34 por cento é letal. Quando a concentração de dióxido de carbono é mais baixa, os efeitos sobre a saúde podem até ser benéficos. Os níveis de dióxido de carbono na concentração de 17 por cento, provocam efeitos sobre a saúde, como perda de consciência, coma e até a morte, de acordo com a Agência de Proteção Ambiental dos EUA. 

    Na concentração de 10 a 15 por cento, os efeitos são perda de consciência, sonolência, tontura e espasmos musculares em poucos minutos de exposição. Níveis entre 7 a 10 por cento causam inconsciência, tontura, dor de cabeça, falta de ar, sudorese e depressão mental. Entre 4 e 7 por cento, o dióxido de carbono provoca dores de cabeça, dificuldade respiratória, crise mental, distúrbios visuais, distúrbios da audição e aumento da pressão arterial.


    Fonte: Itapetinga Acontece







    Comentários
    0 Comentários

    Nenhum comentário

    Redação Email:[email protected] Contato/ DDD 077 9 9117-0827