Morre Asa Branca, o maior locutor de rodeios do país

Asa Branca era portador do vírus HIV e estava internado no Instituto do Câncer


O locutor de rodeios Waldemar Ruy dos Santos, conhecido como Asa Branca, morreu nesta terça-feira (4), aos 57 anos. Ele enfrentava um câncer na mandíbula. O anúncio da morte foi publicado na página oficial do artista nas redes sociais.
"É com muito pesar que informo o falecimento do nosso querido Waldemar Ruy Asa Branca dos Santos", disse o comunicado. 
Asa Branca era portador do vírus HIV e estava internado no Instituto do Câncer, em São Paulo, desde 25 de janeiro. O estado de saúde do locutor piorou no último domingo e ele foi totalmente sedado. 
A família criou uma vaquinha virtual para arcar com custos do tratamento. Foram arrecadados mais de R$ 13 mil, de uma meta de R$ 50 mil.
"Asa Branca teve um câncer de boca onde fez 33 sessões de radioterapia e teve uma radionecrose onde morreu o osso da face. Está fazendo tratamento nos Estados Unidos. As despesas aqui são altas e o tratamento é longo, pois ele não pode fazer cirurgia por ter baixa imunidade. Ajude ele a terminar o tratamento", descrevia o pedido de ajuda da família no site de financiamento coletivo.
Asa Branca fez grande sucesso na década de 1990 como a voz dos rodeios. Ele chegou a participar de novelas como Mulheres de Areia (1993) e O Rei do Gado (1996), da TV Globo. Ele namorou famosas como Alexia Dechamps, Marília Gabriela e Isadora Ribeiro.
O locutor faturava até R$ 300 mil por mês. Em entrevistas, Asa Branca revelou que levava uma vida com abuso de álcool, drogas, festas e mulheres. Em 1999, ele foi diagnosticado com o vírus HIV.
Asa Branca era casado com Sandra dos Santos e tinha seis filhos de relacionamentos anteriores.

Nenhum comentário